Monitoramento

Para o tutorial de hoje, vamos monitorar o estado de um botão, e o valor de um potenciômetro.

Índice:

  1. Montagem do Circuito.
  2. Criando interface de monitoramento
  3. Adicionando componentes ao código
  4. Programação dos componentes
  5. Enviando o código
  6. Monitorando

1 – Montagem do Cicuito

Para utilizar esses dois componentes, podemos montar o circuito demonstrado logo abaixo:

Esquemático do nosso sistema

Monte o circuito acima, utilizados os componentes que você possui. Se atente ao circuito do botão, utilizamos o GND para interligá-lo na porta 4.

2 – Criando interface de monitoramento

Eu gosto de iniciar os projetos pela parte gráfica primeiro, para depois me concentrar na programação. Assim sendo vamos criar agora a nossa interface de monitoramento.

Para isso abra o Druida Tool’s Suite, e crie um novo projeto com o nome “Monitoramento Arduino”. Quando o Druida é aberto pela primeira vez, ele já pede ao usuário, para criar um novo projeto. Caso contrário, é carregado o último arquivo salvo. Se você abriu um projeto anterior, e deseja criar um novo, clique em “Novo Projeto”, no menu inicar do Druida.

Criar uma nova aplicação

Após criar o projeto, vamos iniciar o editor de interfaces, através do menu iniciar, ou da barra de ícones.

Inicie o editor de interfaces através de uma dessas opções

Digite o nome da nossa tela: “Monitoramento componentes”

Criar nova tela

Adicione os componentes destacados na figura abaixo, arrastando-os da “Caixa de Componentes” para o painel da nossa tela.

Componentes a serem adicionados

Após adicionar estes componentes, a nossa tela de monitoramento ficara semelhante a imagem abaixo:

Lembrando que você pode selecionar os três componentes e utilizar as ferramentas que auxiliam na organização da sua tela:

Ferramentas para alinhamento, e ajuste dos componentes

3 – Adicionando componentes ao código

Agora precisamos adicionar nossos dois componentes ao código fonte do Arduino. Para isso, selecione os três componentes e clique com o botão direito em cima de qualquer um deles.

Queremos que nosso Arduino, escreva nos nossos componentes gráficos, os valores que ele leu através da cada dispositivo físico. Para isso, vamos incluí-los no código no modo escrita, conforme imagem acima.

Fazendo isso, o Druida irá criar o código fonte necessário, para escrevermos as leituras nos componentes gráficos

void Botao_Escrita()
{
bool Botao = valor;
Druida.setRegBit(0, 0, Botao);
//coloque seu código aqui
}

void Potenciometro_EscreveValor()
{
int Potenciometro = //digite o valor ou o nome da váriavel a ser enviada para o controle aqui
Druida.setReg(2, Potenciometro);
//coloque seu código aqui
}

4 – Programação dos componentes

Vamos agora programar a leitura dos componentes, para isso vamos começar configurando o hardware. Clique no botão “Hardware” na aba “Projeto”.

Botão para iniciar o assistente de configuração de hardware

Veja abaixo, a configuração realizada:

Perceba que configuramos o pinos do botão como “Entrada PullUp”, e do potenciômetro com “Entrada”. Após configurar seus pinos conforme imagem acima, clique em OK.

Depois de configurado nosso hardware, vamos criar um arquivo onde iremos declarar nossas variáveis globais. Essa prática é útil para deixar seu código mais organizado, e para que o programa torne visível suas variáveis tem todos os arquivos nas sugestões de código.
Para isso clique no botão “Criar um novo arquivo”, na caixa lista de arquivos.

Criando um novo arquivo para a a aplicação

Selecione o Tipo “Arquivo-Interface (.h)”, defina o nome “VariaveisGlobais” sem acento ou espaço, e descreva o arquivo: “Declaração das variáveis globais do programa”.

Definindo o novo arquivo

O arquivo será criado, e abri-rá automaticamente. Vamos declarar duas variáveis para realizar a leitura/escrita dos componentes virtuais. Segue o código para referência:

bool statusBotao = false;
int valorPot = 0;
int valorSensor = 0;

Feito isso, salve a aplicação, para que ela reconheça a inserção, e as variáveis declaradas dentro do novo arquivo.

Clique em salvar, para gravar as alterações

Agora abra o arquivo “Main.ino”, e inclua a biblioteca. Repare que elá já aparecerá como sugestão de código, pois o Druida já percebeu o novo arquivo.

inclusão da biblioteca, com as variáveis globais

Agora vamos realizar as leituras dos dispositivos. Para isso vamos acrescentar as linhas de código a seguir, que estão lendo o valor do botão e do potenciômetro, respectivamente.

statusBotao = !digitalRead(pinoBotao);
valorPot = analogRead(pinoPot);

Perceba que estamos lendo o valor inverso do botão, pois o configuramos como PullUp. Ao fazer isso, é ativado o PullUp interno, e o sinal inicial da porta passa a ser alto (HIGH). Por isso utilizamos o GND, no caso quando o botão for pressionado, o sinal irá ser baixo (LOW). Essa configuração torna possível ler o botão sem precisar de um resistor. Se desejar, obtenha mais informações lendo esse artigo: Para que servem resistores Pull-Up/Pull-Down e como implementá-los (créditos Laboratório de Garagem).

Feito isso, vamos abrir o arquivo “Tela_Monitoramentocomponentes.ino” e adicionar nossas variáveis globais na leitura dos dois componentes gráficos. O código ficará da seguinte forma:

void Botao_Escrita()
{
	bool Botao = statusBotao;
	Druida.setRegBit(0, 0, Botao);
	//coloque seu código aqui
}

void Potenciometro_EscreveValor()
{
	int Potenciometro = valorPot;
	Druida.setReg(2, Potenciometro);
	//coloque seu código aqui
}

5 – Enviando o código

Por fim, podemos conectar o Arduino ao PC. Ao realizar essa ação, o Druida irá gerar uma notificação da detecção do novo dispositivo.

Notificação de dispositivo detectado

Assim fica fácil saber em qual dispositivo está conectado o seu Arduino. Agora basta selecionar a porta em que ele está conectado. Caso necessário, também é possível alterar o modelo da placa.

Parâmetros para envio do programa

Os demais parâmetros (velocidade, tempo de requisição de rede), são irrelevantes para o envio do código. Assim, nosso código está pronto para ser enviado. Basta utilizarmos o botão upload para realizar essa ação.

Deve ser utilizado o botão ‘Upload’

Uma animação surgirá, sinalizando que a compilação foi iniciada. Por fim, teremos uma mensagem de aviso, informando se o envio do programa foi bem sucedido.

Mensagem final

6 – Monitorando

Depois de enviado o código, podemos voltar para a interface gráfica e testar nossa aplicação.

Para testar a aplicação, clique em Conectar/Desconectar

Um sinal sonoro de dispositivo conectado será emitido, e a interface já deverá estar funcionando.

No próximo tutorial, iremos aprender como realizar acionamentos, utilizando o software Druida.

Qualquer sugestão ou dúvida que não tenha sido esclarecida, deixe nos comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: